Moscou e sua loucura

Trânsito parado na Avenida Sadovaya-Kudrinskaya, cena bastante comum em Moscou. O que viria acontecer em poucos minutos nos deixou totalmente arrepiados. 

Os carros foram desaparecendo ao passo que a polícia fechava todas as vias de acesso à avenida. 

Um total silêncio passa a reinar e então a avenida encontra-se totalmente deserta. 

Um potente sedan Mercedes preto se aproxima em velocidade alucinante, 150-180km/h.

Tempo para explicação: Se trata de uma avenida do porte da Avenida Paulista!

Não era qualquer Mercedes, mas sim um caríssimo Classe S, o mais caro da família dos sedans de luxo. Ele voava enquanto o som de seu motor, geralmente um enorme V12, ecoava nos tradicionais prédios dos tempos da cortina de ferro. 

O show estava apenas por começar, mais uma dúzia de sedans do mesmo modelo se aproximam em velocidade ainda maior, numa espécie de racha desorganizado porém com alguma coreografia.

Após os sedans, em velocidade equivalente, aproximam-se com batedores, 6 ou 8 Mercedes G class AMG limusine, um 4x4 em forma de caixote preparado com motor de competição. Uma idiossincrasia sobre rodas. 

Escapamentos gritavam, o ronco dos motores nos arrepiava. 

As ruas de Moscou não são exatamente as mais perfeitas e assistir àquilo era totalmente surreal, ao passo que as suspensões dos carrões engoliam cada uma das imperfeições da avenida e seguiam sua alucinante corrida.

Finalmente passam alguns outros Mercedes S class, uma van da polícia esgoelada já sem fôlego para acompanhar os Mercedes e tudo volta a normalidade. 

Jamais saberemos quem por ali passou, mas apostaria algumas fichas no Dmitri Medvedev ou quem sabe, o próprio, o Putin!

Esta foi a minha primeira impressão de Moscou e ela dá uma certa nota de alguns estandartes da sociedade endinheirada, que apesar de odiar seu atual governo, o copia na ostentação de seus veículos e no comportamento no trânsito. 

Moscou é a capital do SUV, o famigerado veículo utilitário esportivo, palavras que na minha cabeça jamais combinaram.

Los Angeles, Texas? Não! Nada se compara à frota de Range Rovers Vogue, SUVs de luxo em proporções que nem mesmo na terra do Obama se é capaz de avistar. Sempre pretos. 

Bicicletas? Quase nenhuma! Aqui o que pega é o trânsito; os moscovitas endinheirados curtem mesmo um belíssimo trânsito! 

Em certo sentido Moscou tem muito em comum com São Paulo, assim como os russos com os brasileiros. Transito caótico, ostentação, seguido de muita simpatia e hospitalidade. 

Desistimos dos taxis, agora caminhamos. Acabo de perceber que ontem caminhei nada menos que 20 km pela cidade, isso num calor de uns 27˚C que fazia durante o dia. 

A cidade é a “Roma” do país, todas as estradas levam a Moscou, e todas as ruas da cidade te lavam à praça vermelha e ao Kremlin. 

Em nosso caminho de volta ao hotel, uma fantástica tempestade passou pela capital, me convidando a sair do hotel à noite, ainda debaixo de uma fina chuva para novamente fotografar a praça vermelha e a cidade à noite, tudo com o belíssimo reflexo da água que molhara as ruas da cidade. 

Puro deleite! Uma cidade quase vazia aos pés do blogger. 

Tropecei num antigo mercado de luxo, comprei um pequeno panini sem entender os ingredientes, um kvas (tradicional bebida de pão) e um chocolate local. Sentei precisamente no centro da praça vermelha e aproveitei para imaginar a dimensão dos espetáculos militares que ali costumeiramente aconteciam. 

Hoje o dia promete ser longo. Temos uma cidade para terminar de conhecer, um carro para consertar a porta e muitas horas de caminhada. 

Ontem por acaso do destino, caímos num pequeno e simples bistrô, que supresa! O lugar era o primeiro colocado no TripAdvisor da Rússia (se é que isso diz alguma coisa). Quem vier a Moscou, não deixe de passar pelo “Dolkabar”. Lugar onde todos trabalham felizes, pode-se escolher entre pratos regionais e executivos, ou até coisa mais sofisticada, para que quiser evitar os deliciosos pratos típicos. Serviço exemplar, comida boa e preços justos. Ahh sim! Sem querer nos sentamos numa mesa cuja pintura era um mapa do Brasil, a única do restaurante decorada desta forma. Coincidências demais não me agradam! rsrs

Até mais

Blogger

 Catedral de Saint Basil

Catedral de Saint Basil

 Tudo é bem vermelho... 

Tudo é bem vermelho... 

 Encontramos o time da Espanha

Encontramos o time da Espanha

 Caminhando em direção à praça vermelha

Caminhando em direção à praça vermelha

 Outra vista da Saint Basil

Outra vista da Saint Basil

 Mercado em Moscow

Mercado em Moscow

 Praça vermelha à noite e na chuva! 100% vazia

Praça vermelha à noite e na chuva! 100% vazia

 Kvass, panini e um chocolate local

Kvass, panini e um chocolate local

 Propaganda de uma marca de esportes

Propaganda de uma marca de esportes

 Uma das várias passagens subterrâneas, é de dar medo!  

Uma das várias passagens subterrâneas, é de dar medo!  

 Típicos edifícios de Moscow

Típicos edifícios de Moscow

 Praça vermelha à noite! 

Praça vermelha à noite! 

 Chão molhado, fotos boas! 

Chão molhado, fotos boas! 

 Aos poucos as pessoas apareceram! 

Aos poucos as pessoas apareceram! 

 Mausoléu do Lenin

Mausoléu do Lenin

 Saint Basil à noite sem turistas

Saint Basil à noite sem turistas

 O grafite paulista é mais criativo

O grafite paulista é mais criativo

 Entrada do metrô  

Entrada do metrô  

 Iluminação das ruas dá um caráter interessante nos edifícios

Iluminação das ruas dá um caráter interessante nos edifícios

Até mais