Estamos adorando a Rússia!

Alô alô!

Amigos queridos, espero que tenham curtido o vídeo!

Nossa viagem vai muitíssimo bem! Saímos da Lituânia, cruzamos a Letônia, aliás belíssimo país e então chegamos na fronteira da Rússia. Claro, tudo isso após pegar um bom “anda e pára” ao longo dezenas de obras pelas estradas que passamos. 

Tivemos sorte com a fronteira. As tradicionais 6 horas de espera, transformaram-se em 4 horas de pura diversão. Primeiro verificam a saída do veículo para ver se não foi roubado na Europa. Neste ponto, por conta do sol, cruzamos sem querer o farol vermelho de controle da aduana, ele parecia totalmente apagado. Em retaliação nos deixaram esperando uns 20 minutos mais. Passado este controle, segue o controle de passaportes. Então aduana de entrada, entrada de passaportes na Rússia, aduana russa, aduana do carro, outra inspeção do veículo e finalmente a liberação final do Citroën e dos passageiros. Ufa! 

Ora tomávamos broncas dos militares, depois éramos elogiados, depois levamos mais broncas, então eram super simpáticos, depois secos e assim por diante. Foi divertida a leitura de nossos nomes para que então pudessem escrever em cirílico.

Nada disso foi capaz de nos tirar o bom humor, aliás, adoramos a experiência! Claro, tudo nas respectivas línguas, russo e a língua que se fala na Letônia. 

Inglês? Nem pensar! Nem “Hello!” rolou. Caramba! Como é difícil se fazer entender e entender o que queriam. Impacientes, falavam mais alto, como se fossemos surdos! 

Aproveitei para discretamente fotografar tudo com o iPhone; afinal tudo que é proibido é sempre mais gostoso!

É por estas que viajar de carro é tão divertido. Entrar na Rússia foi daquelas experiências únicas na vida. Tudo 100% diferente. Resolvemos dormir logo no primeiro hotel de beira de estrada. Estávamos exaustos e famintos.

Graça ao Gerard, que conhece valiosas palavras em russo e mais alguma mímica, conseguimos pedir nosso modesto jantar. 

A água! Nem tudo são flores, aliás pelo contrário, a água do hotel era um tanto putrefata, de cor marrom, com flocos escuros e malcheirosa. Acabei abrindo mão do banho apenas escovando os dentes com água de garrafa.

Tudo bem!  Havíamos finalmente começado nossa aventura! 

A estrada em direção a Moscou se mostrou deserta em seu início. Depois a ausência de tudo deu lugar a uma imensa tempestade, derrubando a temperatura. Limpadores ok, aquecedor ok.

O que não estava ok, deu sinal de vida; fomos surpreendidos com uma falha no alternador (componente que produz energia elétrica). Uma sina deste que vos escreve. Desligamos alguns acessórios e tudo voltou ao normal. Aparentemente a correia começou escorregar com a chuva, vamos ter que apertar melhor, nada grave. 

Outra supresa foi uma falha na fechadura da porta do motorista, esta agora passou abrir involuntariamente nas curvas e até mesmo nas retas. 

Familiares, não se preocupem, estamos usando cintos de segurança e não vamos cair do carro. Ok?!

600 km depois chegávamos ao heliporto de Moscou, onde encontraríamos o Misha, um grande amigo do Gerard. Ex militar de carreira e hoje empreendedor no ramo da tecnologia. 

Qual foi a primeira coisa que Misha nos perguntou ao saltar de seu helicóptero? 

“Vamos voar?” 

“Sim!” todos responderam!

“One by one”, disse o Misha, enquanto tentávamos entender o motivo, afinal seu helicóptero, um Robinson 44, levava até 4 passageiros. A resposta para nossa dúvida viria num instante. 

O escolhido para iniciar vôo foi o blogger de plantão.

“You, you go first!” 

Curioso como sou, pergunto para que serve uma pequena latinha metálica fixada ao vidro do helicóptero. “É um cinzeiro!” respondeu, enquanto me espremia contra o banco apertando firmemente todos os 4 cintos de segurança.

Em segundos estávamos no ar e em menos de um minuto literalmente ele fazia rasantes a pouquíssimo metros do chão num campo de provas. Misha começa mostrar então tudo que um helicóptero é capaz, com pouca ou nenhuma margem para erro. Ao menos estávamos bem próximo ao chão, qualquer coisa era só pular, pensava eu! Só que não!  

Emoção pura! Rasantes, stalls, manobras acrobáticas e finalmente algumas instruções de vôo. Daí a necessidade de um helicóptero para quatro pessoas, porém vazio. Sem peso a coisa fica ainda mais divertida. 

Manche, thrust, yaw, etc… Um a um ele foi explicando e deixando experimentar cada um dos comandos. 

O blogger até que foi bem! Tão bem que Misha liberou todos os comandos para que eu fizesse um pouso, rotação de 180˚, depois 90˚, hover, etc…

Porém foi fazendo meu segundo hover que acabei perdendo totalmente o controle do helicóptero. Misha nem sequer se manifestou, deixou que eu ficasse em rota de colisão num horrível movimento pendular, para então no último segundo, retomar o controle e nos salvar de uma iminente queda. Foi divertido e muito acertivo. Coisa de russo! Suei frio! 

Segundo Misha, levo muito jeito para coisa, consegui fazer um excelente “hover” em minha primeira pseudo aula. Aparentemente o drone foi uma boa escola.

Na sequência Dietrich e Gerard passaram pelas mãos do nosso amigo.

Todos de volta, fomos presenteados com um delicioso churrasco de cordeiro, cordeiro que ele mesmo trouxe em seu helicóptero de uma expedição ao polo norte. Delicioso! 

E para beber? 

Claro; muita, muita, muita e muita vodka, a melhor das melhores vodkas! Duas garrafas inteiras. Fomos moderados, deixando nossos amigos russos um tanto decepcionados.

Para terminar o dia, Misha nos presenteou com um detector de radar (permitidos na Rússia) e uma câmera de painel, pois o trânsito aqui é caótico. Ter provas atestando sua inocência parece ser bom! 

Estamos sozinhos, hospedados num maravilhoso hotel dentro do heliporto de Moscou, tudo também devidamente providenciado pelo Misha. 

Misha, você é o melhor anfitrião que poderíamos ter! Adoramos!

Uau! Que dia!!!

 Nossos amigos da Espanha esperando para entrar na Rússia

Nossos amigos da Espanha esperando para entrar na Rússia

 Em breve seríamos os próximos! 

Em breve seríamos os próximos! 

 Este cara foi meio chato... 

Este cara foi meio chato... 

 Este foi gente fina!  

Este foi gente fina!  

 Placa ok, tudo ok! 

Placa ok, tudo ok! 

 Where the Eagles Dare estão quase liberados! 

Where the Eagles Dare estão quase liberados! 

 Esta mulher salvou o dia! Entender o formulário em cirílico não estava fácil! 

Esta mulher salvou o dia! Entender o formulário em cirílico não estava fácil! 

 Leitura obrigatória! Gerard sempre bem preparado! 

Leitura obrigatória! Gerard sempre bem preparado! 

 Ok! Latte foi a minha escolha. ;) 

Ok! Latte foi a minha escolha. ;) 

 E a chuva se preparava!! 

E a chuva se preparava!! 

 Cansados e famintos! Será que vocês adivinham quem tomou qual sabor?! Respostas nos comentários! 

Cansados e famintos! Será que vocês adivinham quem tomou qual sabor?! Respostas nos comentários! 

 Blogger e o super Misha! 

Blogger e o super Misha! 

 Misha e seu Robinson 44

Misha e seu Robinson 44

 Bebida de pão, delícia! Bem melhor que CocaCola! 

Bebida de pão, delícia! Bem melhor que CocaCola! 

 Ahá! Não demorou! Vodka! 

Ahá! Não demorou! Vodka! 

 Lá se vai a primeira garrafa! 

Lá se vai a primeira garrafa! 

 Todos grandes pilotos!  

Todos grandes pilotos!  

 O tradicional relógio aviador do Misha e o Ivan com um Apple watch! Tradição e inovação!

O tradicional relógio aviador do Misha e o Ivan com um Apple watch! Tradição e inovação!

 E lá se vai a segunda garrafa! Mas acreditem, não ficamos bêbados! 

E lá se vai a segunda garrafa! Mas acreditem, não ficamos bêbados! 

Até mais!  

Blogger Gauer